23 jul10 grandes marcas podem desaparecer até 2015

Escrito por Luiza Belloni Veronesi, da InfoMoney

Aéropostale está na lista

Aéropostale está na lista

Todos os anos algumas marcas se expandem e outras deixam de existir – ou ficam bem perto disso. Para o próximo ano, empresas como a Aéropostale, Zynga e BlackBerry estão no palpite do site 24/7 Wall St. em sua lista anual das 10 marcas que têm grandes chances de desaparecer.

Algumas das empresas listadas, que vão do ramo de vestuário à companhia aérea, apresentam receitas cada vez menores e queda nas vendas, enquanto outras podem ser adquiridas.

Segundo o site, 24 das 49 marcas listadas em anos anteriores tiveram seus fins decretados, como a Leap WIreless e a Reserach in Motion, e outras, como Volvo e Olympus, continuam com performances ruins. Confira abaixo quais aparecem na lista negra deste ano:

10. Aéropostale
Lojas como Aéropostale, Abercrombie & Fich e American Eagle perderam seus principais clientes, os adolescentes, para as lojas de fast fashion, como Forever 21 e H&M. Segundo o site, a receita da Aéropostale não anda nada bem, com queda de 12% em relação ao ano passado.

9. BlackBerry
Em um mundo tomado por “applemaníacos”, BlackBerry não tem vez. A marca detém menos de 1% do mercado de smartphones e registrou diminuição de 76% nas remessas de smartphones em junho, em comparação com 2013.

8. Time Warner Cable
A TV a cabo Time Warner está prestes a ser comprara pela Comcast por US$ 45,2 milhões neste ano. Se o negócio se concretizar, as duas maiores empresas de TV a cabo dos Estados Unidos devem atingir mais de 30 milhões de assinantes – e a extinção da marca TWC.

7. Shutterfly
Shutterfly ainda lidera no serviço online de impressão de fotos, mas a demanda por esse serviço diminui drasticamente a cada ano. “Ninguém mais quer imprimir fotos”, diz o site.

6. Russel Stover
A empresa suíça de chocolates Lindt & Sprüngli anunciou que vai comprar a Russel Stover, terceira maior empresa de doces dos Estados Unidos. O negócio deve ser concluído entre agosto e setembro.

5. Alaska Airlines
A Alaska Airlines é uma das poucas companhias aéreas independentes. Para o 24/7 Wall St., a marca deve ser comprada por outra companhia aérea ainda neste ano.

4. Zynga
A empresa que desenvolve jogos online como aplicativos nas redes sociais, como o Facebook, deve ser vendida.

3. Hillshire Brands
A empresa norte-americana dona de diversas marcas de alimentos enfrenta grandes concorrentes, como Tyson Foods.

2. DirecTV
Por aqui, a DirecTV fundiu-se com a SKY. Nos Estados Unidos, a AT&T está de olho na TV a cabo por uma negociação de US$ 50 bilhões.

1. Lululemon
A empresa de vestuário esportivo enfrenta baixos lucros e desvalorização de suas ações. Para piorar a situação, lojas como Gap e Forever 21 vêm investindo em roupas esportivas, que poderão impactar ainda mais em suas vendas.

Texto extraído de: http://economia.uol.com.br/noticias/infomoney/2014/07/21/10-grandes-marcas-que-podem-desaparecer-ate-2015.htm