03 maioAdministradoras de shopping centers apresentam os lucros mais baixos em 7 anos

Por Luísa Melo, da Exame.com

multiplan

As administradoras de shoppings faturaram como nunca em 2015 mas, ao mesmo tempo, tiveram os lucros mais baixos em sete anos, segundo levantamento da Economatica.

A consultoria comparou o desempenho das seis maiores companhias de capital aberto do setor entre 2009 e o ano passado. Os dados foram colhidos em demonstrativos financeiros apresentados por elas à CVM.

Segundo a análise, descontado o efeito da inflação, as receitas desse grupo de empresas vêm apresentando crescimento constante nos últimos sete anos e somaram 4,45 bilhões de dólares em 2015.

Esse número representa um aumento de 110,7 milhões de reais frente a 2014, ou 2,55%.

Por outro lado, o lucro líquido conjunto das administradoras atingiu o menor nível desde 2009, de 246,5 milhões de reais. Os resultados seguem em queda desde 2012, quando atingiram o melhor nível da série histórica, de 2,62 bilhões de reais.

Elas também tomaram menos empréstimos no ano passado. O endividamento consolidado em 2015 fii de 14,41 bilhões de reais, queda de 0,61% ante os 14,5 bilhões de reais observados no ano anterior.

Levando em conta os últimos sete anos, porém, o endividamento bruto do grupo aumentou 437,5%, pulando de 2,68 bilhões de reais em 2009 para 14,41 bilhões de reais em 2015.

Por empresa

A BR Malls foi a administradora de shoppings que mais faturou em 2015, com uma receita líquida operacional de 1,36 bilhão de reais.

Em seguida, vem a Multiplan, com 1,06 bilhão de reais em receitas. Das seis empresas analisadas, ela foi a única que apresentou recuo no faturamento – o número era de 1,11 bilhão de reais em 2014, queda de 4,35%.

A companhia, porém, foi a que teve o melhor resultado no ano passado, com um lucro de 362,1 milhões de reais, 1,60% menor do que os 368,0 bilhões contabilizados em 2014.

original_receita

Das seis empresas avaliadas, a JHSF foi a que apresentou o maior crescimento percentual do lucro em 2015, de 159%, saltando de 41,7 milhões de reais em 2014 para 108,3 milhões no ano passado.

Do outro lado, a General Shopping foi a única que registrou prejuízo em 2015, com uma perda de 551,9 milhões de reais.

original_lucro

Em relação ao endividamento, a BR Malls é a empresa com o maior estoque de dívida do setor, com 5,49 bilhões de reais. Em seguida, vem a Multiplan, com 2,17 bilhões de reais.

original_divida

Valor de mercado

Juntas, as seis administradoras do levantamento tinham um valor de mercado de 26,7 bilhões de reais em 28 de abril deste ano.

O número representa uma recuperação de 46,51% em relação a dezembro do ano passado, quando o conjunto era avaliado em 18,22 bilhões de reais.

A Multiplan é a companhia com o maior valor de mercado da amostra em 2016, com 10,97 bilhões de reais, um crescimento de 53,71% frente a 2015.

Já a General Shopping foi a única do grupo a registrar queda de valor de mercado no ano.

original_valor

Texto extraído de: http://exame.abril.com.br/negocios/noticias/administradoras-de-shopping-tem-lucros-mais-baixos-em-7-anos