07 maioAlpargatas registra aumento de 62% no lucro do primeiro trimestre

Por Cibelle Bouças, do Valor Econômico

A Alpargatas reportou um lucro líquido de R$ 179,8 milhões no primeiro trimestre do ano, o que representou um aumento de 62,1% em comparação ao mesmo intervalo de 2016.

O resultado foi impulsionado principalmente por ganhos com reversão de provisão tributária no Brasil, de R$ 212,7 milhões, e de créditos tributários na Argentina, de R$ 33,3 milhões — que também ajudaram a elevar o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda no período).

Excluindo o impacto da reversão da provisão tributária sobre a exclusão do ICMS da base de cálculo da Cofins e os créditos tributários na Argentina, o lucro nos três primeiros meses do ano teria caído 86,9%, para R$ 14,5 milhões.

No intervalo, a receita líquida da Alpargatas recuou 18,7%, para R$ 807,5 milhões. A receita líquida no Brasil diminuiu 16,8%, para R$ 466,1 milhões, com queda de 32% no volume vendido de sandálias, para 35,6 milhões de pares.

Outros produtos da marca Havaianas caíram 35,8% em volume de vendas, para 269 mil peças no Brasil no trimestre. As vendas de Mizuno recuaram 17,1% em volume, para 738 mil pares, na mesma base comparativa. As vendas da Osklen também tiveram queda no período, de 6,3%, para 300 mil peças.

A Alpargatas observou em relatório que já havia comentado anteriormente que esperava uma queda em vendas de sandálias no Brasil no primeiro trimestre. Isso porque, no quarto trimestre de 2016, a empresa apresentou um forte aumento de vendas para o varejo, de forma que tais clientes iniciaram 2017 com estoques elevados.

No mercado internacional, a receita da Alpargatas caiu 20,5%, para R$ 187,3 milhões. Em volume, as exportações aumentaram 4%, para 9,1 milhões de pares. De acordo com a companhia, a receita das vendas em dólar foi menor por causa do preço médio mais baixo de exportações para países da América do Sul, especialmente Paraguai, e para Austrália.

Na Argentina, a receita caiu 22,1%, para R$ 154,1 milhões, devido principalmente a perdas com a conversão da receita para o real.

O Ebitda avançou 31% no trimestre, para R$ 247,9 milhões. No período, a empresa obteve um benefício líquido de R$ 180,2 milhões relativo à contabilização de itens não recorrentes, com destaque para a reversão de provisão tributária. A Alpargatas informou que não vai mais divulgar Ebitda ajustado por itens não recorrentes.

Texto extraído de: http://www.valor.com.br/empresas/4959390/lucro-da-alpargatas-sobe-62-no-1-trimestre-para-r-1798-milhoes