25 novBrandsclub se torna um problema para o Buscapé

Escrito por Nayara Fraga, d’O Estadão

brandsclub

O Brandsclub ficou famoso na internet brasileira como um grande outlet virtual. A empresa, comprada pela Naspers em 2010 por US$15 milhões, oferecia descontos arrasadores de artigos de moda. O negócio fez barulho no País, mas revelou-se uma pedra no sapato do Buscapé, que ficou com a responsabilidade de tocar a empresa.

A mecânica do Brandsclub era negociar com variadas marcas os “restos” de seus estoques, em consignação. A empresa acertava um desconto de 90% sobre camisas regatas, por exemplo, e as vendia com 80% de desconto apenas por alguns dias.

Um dos problemas era justamente a construção dessa relação com os fornecedores. Segundo o Buscapé, as marcas informavam ter um estoque determinado e, na hora de retirar as mercadorias, havia confusão. O Brandsclub já havia vendido mil regatas do tamanho P na cor preta, por exemplo, mas na hora de pegar a mercadoria só havia tamnaho M na cor cinza.

A operação também exigia muito capital de giro – dinheiro para tocar o dia a dia da empresa, pagar fornecedores. O retorno, muitas vezes, vinha apenas em seis meses, já que o consumidor parcelava as compras.

“Nosso DNA não é mexer caixa para lá e para cá”, diz Romero Rodrigues, cofundador do Buscapé e hoje presidente de comparação de preços da Naspers. O executivo conta que o Brandsclub fugia do ideal número 1 do grupo: dar poder ao consumidor e deixá-lo feliz. O contrário acontecia.

Em 2012, a operação era a terceira geradora de receita da empresa, mas se ela manteve deficitária, e o Buscapé tinha continuamente de aportar dinheiro nela. O site já está fora do ar.

Texto extraído de: http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,brandsclub-virou-pedra-no-sapato-do-buscape-imp-,1597083