05 junDafiti, o fenômeno que ganhou espaço no e-commerce

Escrito por Leticia Muniz, do Mundo do Marketing

O empresário alemão Malte Horeyseck (em pé, ao centro) e os sócios da Dafiti: site conta com o investimento do fundo alemão Rocket

Fundada há pouco mais de um ano no Brasil, a Dafiti se transformou em um case de sucesso no e-commerce. Em 2011, o site recebeu 72 milhões de visitas, alcançando um faturamento de R$ 400 milhões. Somente em 2012, o número de acessos já chegou a 43 milhões e deve dobrar até dezembro, comparado ao ano anterior.

Com mais de 3,6 milhões de visitantes únicos no ano passado, 400 marcas diferentes e um portfólio composto por 25 mil produtos à venda, a Dafiti chega ao posto de uma das maiores varejistas online de moda e acessórios do país. A proposta inicial dos sócios era vender sapatos, no entanto, as linhas de produtos foram ampliadas com as roupas e, desde o mês passado, também com cosméticos e artigos de cama, mesa e banho.

A Dafiti conta com o investimento do fundo alemão Rocket e é baseada em modelos de sucesso internacionais, como a Zappos, por exemplo. Antes de fundar o negócio no Brasil, os responsáveis pela loja online fizeram diferentes pesquisas. Uma delas apontou que o mercado de sapatos nacional movimentava pelo menos R$ 70 bilhões ao ano. “Percebemos que havia espaço para esse tipo de comércio no Brasil, já que o país não tem a cultura de megastores.”, explica Malte Huffmann, sócio-diretor de marketing da Dafiti.

Desconfiança do consumidor

Outro ponto analisado foi a habitual desconfiança do consumidor brasileiro com relação às compras na internet. Para driblar esse entrave, foi estruturado um canal telefônico para os atendimentos de pré e pós venda. Além disso, a loja virtual adotou o frete grátis e a devolução e troca de produtos sem custo para o cliente.

“Fizemos vários estudos e percebemos que no Brasil as pessoas não devolvem tanto as compras, ao contrário dos americanos e europeus. Por isso vimos que podíamos trabalhar com a troca e devolução grátis. Notamos também que o volume de ligações no SAC é bem grande, o que mostra uma certa desconfiança no início. Mas, depois que compra pela primeira vez, o consumidor se torna fiel”, completa Huffmann.

O diálogo constante é outro diferencial da Dafiti. O site oferece um espaço que auxilia na hora da escolha dos produtos, onde é possível encontrar guias de tamanhos e sugestões de look. “O que fazemos é auxiliar o cliente para que ele fique seguro na hora de comprar, possa escolher o tamanho e a cor correta. Há looks completos para que ele saiba como combinar modelos e cores. O que queremos é que o consumidor compre algo que realmente vai usar”, afirma o executivo.

Público-Alvo

A Dafiti foi criada para atender, primeiramente, os públicos das classes A e B, no entanto, as vendas já se estenderam para a Classe C, novo foco da loja virtual. O marketing também deixou de ser apenas digital e chegou à TV.

“Sempre anunciamos no digital. O Google e o Facebook são mercados muito importantes para nós. Mas, com o tempo, percebemos que a TV gera mais confiabilidade para a marca no Brasil. Usamos o grito no comercial depois de ouvirmos carteiros contarem que algumas clientes realmente gritam quando eles chegam com as caixas da Dafiti”, explica o sócio-diretor da Dafiti.

O desempenho indica que a companhia pode ser considerada um case incomum de sucesso, com crescimento rápido e taxa de aceitação muito alta. “A Dafiti é a empresa online de crescimento mais rápido do Brasil. Um dos pontos é a natureza dos sócios, que não são apenas brasileiros, o que faz com que eles tenham experiência no exterior. Não se trata de um modelo inovador. Eles pegaram um modelo de sucesso no exterior e implantaram no Brasil”, comenta Fernando de La Riva, especialista em negócios digitais e diretor-executivo da Concrete Solutions.

Implantação de negócios de sucesso

A Dafiti tem uma fórmula europeia de negócios e entrou no país em busca de um mercado que ainda não estava explorado e podia abrigar um grande player. O conceito adotado é o de fast movers, sem focar na inovação, mas baseado em negócios de sucesso já estabelecidos.

“Provavelmente nunca nesse setor alguém conseguiu montar um negócio em tão pouco tempo. Eles começaram com um direcionamento mais focado e isso talvez tenha permitido o primeiro crescimento e, agora, estão ampliando o portfólio. O espaço estava aberto para ser explorado de uma forma brilhante. Vale lembrar que o ano em que eles cresceram foi um período de grande distúrbio para os varejistas do e-commerce brasileiro”, afirma de La Riva.

O objetivo da Dafiti é continuar crescendo no país e fora dele. A empresa já expandiu suas atividades para Argentina, Chile, Colômbia e México, para onde pretende levar o mesmo sucesso do Brasil.

Texto extraído de http://exame.abril.com.br/negocios/empresas/varejo/noticias/dafiti-o-fenomeno-que-ganhou-espaco-no-e-commerce?page=1&slug_name=dafiti-o-fenomeno-que-ganhou-espaco-no-e-commerce