29 novDez tendências de consumo para 2013

Escrito pela Redação da Meio & Mensagem

As últimas novidades tecnológicas vão atrair consumidores na América Latina, incluindo os da classe C

A consultoria Trendwatching.com divulgou nesta quarta-feira, 28, as dez tendências de consumo para 2013. A empresa abriu um escritório no Brasil este ano e em agosto realizou o Consumer Trend Seminar, evento que contou com a presença do diretor global de pesquisa da consultoria, Henry Mason.

O estudo divulgado nesta quarta mapeia os principais hábitos de consumo e expectativas para o próximo ano, incluindo, pela primeira vez, as quatro tendências que devem influenciar os negócios na América Latina (destacadas em negrito na relação completa abaixo).

Luciana Stein, diretora da Trendwatching.com para América Latina, destacou o fato de que “matar o tempo” é algo que não existe mais na região. “Mudanças, decisões e novos negócios estão acontecendo ainda mais rapidamente, aproveitando os novos consumidores, ansiosos para acessar o melhor em experiências, produtos e serviços”, destaca a executiva. E o consumidor mais exigente espera resposta à altura das marcas.

Confira o resumo das 10 tendências:

1) Emerging: O comércio entre países latino-americanos sempre existiu, porém, temos observado um aumento na criação de empresas de produtos e serviços inovadores, dentro e fora da região. O crescimento de consumidores com renda disponível e fome de novas experiências resultará em uma troca de novos produtos e serviços cruzando do Chile para a Colômbia, do Brasil ao Irã.

2) Mobile Moments: Com o crescente poder dos consumidores da Classe C, prepare-se para ver as pessoas correndo para comprar as últimas novidades tecnológicas, independentemente da falta de serviços de banda larga existente na região. Por exemplo, o Peru pode ser considerado como o país com a velocidade de acesso à internet mais lenta na América Latina, mas as vendas de tablets deverão ser quatro vezes maior neste ano do que em 2011. Uma enorme gama de novos aplicativos e plataformas do México ao Brasil também está satisfazendo as necessidades de consumo e de informação instantânea, projetadas para facilitar as suas vidas.

3) Appscriptions: Tecnologia digital é a nova medicina, com médicos e profissionais de saúde se valendo de aplicativos e serviços digitais para melhorar os resultados de exames e tratamentos. Isto é uma tendência especialmente forte na América Latina, onde as preocupações com saúde e bem-estar estão crescendo rapidamente. Produtos como o Cardio Emotion no Brasil é uma resposta a isso, ao criar jogos interativos e aplicativos para atender às preocupações de saúde em geral e melhorar a qualidade de vida.

4) Celebration Nation: 2013 verá um aumento nos mercados emergentes do orgulho de exportar, e até mesmo exibir, o patrimônio nacional e cultural. Símbolos, estilos de vida e tradições que eram minimizadas, se não negadas, se transformaram em fonte de orgulho dos consumidores locais e globais. Com a Copa de 2014 e Olimpíada de 2016 se aproximando, as identidades nacionais têm sido um grande tema de discussão na América Latina, e têm como resultado novos lançamentos de produtos e serviços.

5) New Life Inside: Em vez de ter um produto que pode ser facilmente descartado ou mesmo reciclado (por qualquer pessoa), 2013 verá um aumento de novos produtos que podem ser plantados e cultivados, com todo o eco-status e eco-histórias que vêm com isso. Já existe um grande valor simbólico na criação de uma vida nova, ambientalmente benéfica por meio de um produto de consumo. Isso só vai aumentar com a popularidade de iniciativas como a Read Leaf Project da Molson Canadian.

6) Data Mining: Até a data, a discussão sobre “big data” tem se focado na quantidade e no valor do uso de dados dos consumidores para o benefício das empresas. Em 2013, olhe para consumidores mais experientes para começar a reverter esse fluxo: buscando extrair o máximo de informação sobre seu estilo de vida, e eles poderão se virar para as marcas de forma proativa oferecendo ajuda e mostrando como facilitar suas vidas.

7) Presumers & Custowners: 2013 verá os consumidores apaixonados abraçarem dois novos modelos de consumo: Presumers e Custowners. Os Presumers gostam de se envolver, financiar e promover produtos e serviços antes de serem realizados, enquanto os Custowners passam de consumidor passivo de um produto à posição de financiar e investir (ou possuir ações) das marcas que gostam. Confira exemplos de Brickstarter, Leon Bonds e muito mais.

8) Again Made Here: para mercados maduros como os EUA, França e Reino Unido, 2013 verá uma recuperação na produção local. Conduzir esta tendência é uma resposta à necessidade dos consumidores por novos produtos e serviços, e o desejo de experiências mais interessantes (status stories), tudo combinado com as novas tecnologias das produções locais, como as impressoras 3D e as criações “make-on-demand” – feitas quando solicitadas.

9) Full Frontal: De acordo com um estudo da Edelman, a percentagem de consumidores que confiam nos negócios corretos caiu de 56% em 2011 para 53% em 2012. Então, o que dizer sobre a megatendência de transparência? As marcas devem deixar de simplesmente fazer declarações grandiosas sobre seus “valores” ou “cultura” e passar, de forma proativa , a mostrar e provar que não têm nada a esconder, oferecendo evidência real, inequívoca e clara sobre os fatos reais.

10) Demanding Brands: No próximo ano, a expectativa é que vamos testemunhar uma mudança ousada no relacionamento entre as marcas responsáveis e seus consumidores. Marcas altamente “ligadas” e conectadas, que estão embarcando na necessária jornada em direção a um futuro mais socialmente responsável, exigirão que seus clientes também contribuam junto com elas, como parceiros, e assim elas ganham o respeito – mesmo dos mais exigentes consumidores.

Texto extraído de: http://www.meioemensagem.com.br/home/marketing/noticias/2012/11/28/Dez-tendencias-de-consumo-para-2013.html