17 junEspecializada em vendas pela TV, Polishop se prepara para abrir 50 lojas

Escrito por Joana Cunha, da Folha de S. Paulo

polishop

“Quando vou ao shopping, vejo que é comum não poder entrar em loja comendo alguma coisa. Na minha rede pode comer pipoca, experimentar cadeira de massagem, até cozinhar alimentos”, conta João Apolinário, dono da varejista Polishop, lembrando uma ocasião em que a cliente levou camarão para fritar.

“Ela queria testar a qualidade e saber se é verdade o que dizem sobre a ‘airfryer’”.

Nova queridinha dos donos de casa modernos, a “airfryer” é uma panela que promete deixar os alimentos com a crocância e o sabor de fritura, mas sem usar óleo.

Hoje, com cerca de 215 lojas, a Polishop se prepara para abrir neste ano mais 50 pontos, em espaços de 500 a 1.200 metros quadrados.

Em plena crise econômica, essa será a maior expansão já feita pela marca, em mais de 15 anos de história. Supera as 32 abertas em 2014.

“O que estou fazendo é diminuir custo fixo porque já tenho estrutura para atender uma demanda maior”, diz.

Apolinário reconhece que o fluxo nos shoppings caiu neste ano, desacelerando as vendas no conjunto de mesmas lojas.  O empresário diz estar de olho no médio prazo, quando o varejo retomar o fôlego, em alguns anos.

“Em 2011, com o mercado aquecido, faltava tudo. A demanda era grande por serviço de instalação de gesso, cerâmica, ar-condicionado para as novas unidades. Como pedir desconto? Hoje é o contrário, os shopping centers estão oferecendo melhores condições. Tenho oportunidades que não tinha”.

Poliwood

A Polishop, que diz faturar mais de R$1 bilhão ao ano, despontou em 1999, quando Apolinário resolveu anunciar na TV o 7 Day Diet, produto para emagrecimento.

Desde então, passou a abrir novos canais de vendas por meio de catálogos, comércio eletrônico, lojas físicas e porta a porta, exigindo exclusividade de seus fornecedores para montar um portfólio de produtos com características inovadoras.

Desta estratégia derivam tonificadores musculares com dezenas de níveis de intensidade, depiladores com flashes de luz que inibem o crescimento de pelos por vários meses e massageadores eletrônicos para os olhos.

A cada semana são lançados dois ou três produtos. Nem todos sobrevivem, mas ele sempre protagonizam um vídeo produzido internamente e transmitido por um canal próprio via satélite.

Hoje, Apolinário tem uma estrutura completa de estúdios de TV, produtora e até marcenaria para a construção de cenários, apelidado por seus funcionários de Poliwood, que neste ano também receberá investimentos.

Texto extraído de: http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2015/06/1642617-criada-para-vender-pela-tv-varejista-quer-abrir-50-lojas.shtml