08 fevFundador da Bobstore volta ao mercado e lança nova grife

Por Cibelle Bouças, do Valor Econômico

Raphael Sahyoun

Após cinco anos fora do mercado de moda, Raphael Sahyoun volta ao varejo com o lançamento nesta quarta-feira de sua grife, a Twenty Four Seven. Fundador da Bobstore, que atualmente pertence à Inbrands, Sahyoun começa, aos 62 anos de idade, a construção da nova marca de moda feminina, com perspectiva de abertura de 26 lojas entre 2017 e 2018.

O projeto contempla a abertura de quatro lojas próprias, que serão inauguradas hoje na cidade de São Paulo, e dez unidades de franquia fora de São Paulo, em agosto. Em 2018, serão abertas mais dez unidades de franquia e duas lojas próprias. “O projeto prevê chegar a aproximadamente 30 lojas de franquia e seis a sete lojas próprias no longo prazo. Não tenho necessidade de ter uma rede gigante”, afirmou o presidente da Twenty Four Seven.

Com a marca, Sahyoun espera atingir no primeiro ano de operação uma receita de aproximadamente R$ 20 milhões, chegando a R$ 30 milhões em 2018. A empresa possui 62 funcionários, escritório e showroom em São Paulo.

O empresário paulistano fundou a Bobstore em 1996 e vendeu a empresa para a Inbrands em 2011, por R$ 51,6 milhões, pagos em dinheiro. À época, a rede tinha o dobro do tamanho que ele espera alcançar com a Twenty Four Seven: eram 57 lojas, sendo dez próprias. A Bobstore também era vendida em 300 redes multimarcas. O faturamento anual chegava a R$ 70 milhões.

Na venda da Bobstore, Sahyoun assinou um contrato se comprometendo a permanecer na gestão da marca por cinco anos e a ficar esse mesmo período sem abrir negócios na área de moda. Mas ele ficou apenas um ano na Inbrands. “Era um modelo de trabalho muito diferente do que estou acostumado. Como dono da marca gosto de estar à frente de todos os processos e de uma relação mais direta com as equipes, fornecedores e franqueados”, afirmou.

Na avaliação do executivo, as empresas de moda que passaram a ser controladas por bancos e fundos de investimento se preocuparam muito com os lucros e suas marcas perderam a essência. A varejistas Restoque e Inbrands fazem parte desse grupo de empresas de moda controladas por sócios investidores. A Restoque tem, entre seus sócios, os fundos Advent e Warburg Pincus. Na Inbrands, a Vinci Partners é sócia de Nelson Alvarenga Filho e Americo Breia, fundadores da Ellus.

A Inbrands, desde que fracassou a fusão com a Restoque no ano passado, passa por mudanças. Com a saída da Vinci do conselho de administração, Alvarenga assumiu a presidência da empresa há dois meses. E Ricardo Ferreira, sócio da Inbrands, retomou o comando da Richards, grife criada por ele há 43 anos.

Sahyoun deixou a Inbrands, em 2012, e passou a se dedicar a trabalhos de arquitetura e decoração. No ano passado, fez uma reavaliação da carreira e decidiu voltar ao setor de moda. “Mesmo antes de decidir voltar já tinha sido procurado por muitos franqueados para desenvolver uma marca nova. Hoje tenho mais de 20 empreendedores interessados em abrir lojas”.

Sahyoun comanda a Twenty Four Seven sozinho. Para a abertura das primeiras lojas, investiu R$ 3 milhões, com recursos próprios. “Decidi abrir quatro lojas de uma só vez porque o custo de produção fica melhor do que com uma unidade apenas”. A marca será dedicada, nas palavras dele, a vestuário e acessórios para mulheres modernas, que levam uma vida agitada e precisam estar prontas para qualquer evento a qualquer hora do dia. As peças serão mais atemporais, segundo ele, podendo ser usadas independentemente da moda do momento. “É uma moda comercial, mas não é fast-fashion”, disse. O preço médio das peças é de R$ 550, competindo diretamente com marcas como Dudalina e Le Lis Blanc (da Restoque); e Bobstore e Richards (da Inbrands).

As coleções são desenhadas pela equipe da Twenty Four Seven e a produção é terceirizada, feita por fabricantes com os quais Sahyoun já tinha contato na Bobstore. As linhas são todas fabricadas no Brasil. A empresa vai desenvolver quatro coleções por ano.

Além das vendas na rede própria, a marca Twenty Four Seven será vendida em lojas multimarcas. Sahyoun disse que previa começar a venda da primeira coleção com 50 lojas multimarcas, mas na apresentação da primeira coleção ele garantiu vendas para 80 lojas em todo o país. “A expectativa é que no segundo semestre consiga ampliar o número de lojas multimarcas, mas na apresentação da primeira coleção ele garantiu vendas para 80 lojas em todo o país. “A expectativa é que no segundo semestre consiga ampliar o número de lojas multimarcas para 120. Até o fim de 2018 serão 150 redes multimarcas.

Em relação ao momento em que lança a marca, Sahyoun considera que o mercado brasileiro, mesmo em crise, permite a “construção de marcas sérias e com identidade própria”. “Acredito que começando agora, quando o país sair da recessão, vou estar pronto para ter um crescimento mais forte”, disse.

Texto extraído de: http://www.valor.com.br/empresas/4862160/fundador-da-bobstore-volta-ao-varejo