16 abrGrandes franquias reforçam expansão

Escrito por Alexandre Melo, do Diário do Grande ABC

As maiores redes de franquias do País pretendem elevar os investimentos para reforçar a presença na região. Marcas como O Boticário, McDonald’s, Kumon, Wizard e L’acqua di Fiori mapeiam espaços para abrir mais franquias e engordar o faturamento do setor, projetado para R$ 1,3 bilhão nas sete cidades neste ano.

O Boticário se tornou a maior rede de franquias do País em faturamento, com R$ 5,5 bilhões no ano passado, ultrapassando o McDonald’s. São 3.260 unidades, sendo 51 delas no Grande ABC, fato que a posiciona também como a maior nesses municípios. Estão planejados para este ano mais seis pontos, segundo o franqueado Carlos Pusch, dono de 12 lojas e quiosques. “A ascensão social cria bolsões de consumo. São em áreas como a Vila Luzita, em Santo André, que queremos crescer. As novas unidades serão de diversos franqueados”, detalha Pusch. O empresário abrirá duas franquias neste ano. O investimento médio é de R$ 250 mil.

Segunda maior marca em operação no Grande ABC, a franquia de educação Kumon possui 38 pontos – no País são 1.700. O gerente da filial de São Paulo Marco Antônio da Silva Franco pontua que até março foram inauguradas uma unidade em São Bernardo e outra em São Caetano. E até o fim do ano serão mais seis. “A região tem crescimento superior ao do Brasil, com 20% de avanço em 2011.” Para ter uma franquia da marca é preciso aporte entre R$ 20 mil e R$ 30 mil.

A Cacau Show e a loja de conveniência AM/PM, instaladas nos Postos Ipiranga, são as terceira e quarta maiores operações, com 28 e 27 pontos de venda cada. O São Bernardo Plaza Shopping, que abrirá no segundo semestre, deverá garantir mais uma loja à chocolateria, que custa a partir de R$ 135 mil. A AM/PM requer aporte de R$ 116 mil.

ALIMENTO – Principal rede de restaurante do País, o McDonald’s estará presente nos três shoppings que serão abertos até 2013 e garante a abertura de ao menos uma loja, em Ribeirão Pires, que será a primeira do município. “Estamos atrasados em relação a essa unidade. Seguiremos procurando locais mais apropriados nas demais cidades”, afirma o vice-presidente de operações da Arcos Dourados, que administra a marca McDonald’s na América Latina, Rogério Barreira.

Das 662 operações da franquia de fast-food no País, 21 são na região. Entretanto, desde 2007, quando assumiu a gestão da rede, não são incorporados franqueados. O investimento em um restaurante varia entre R$ 1,2 milhão e R$ 2,5 milhões, conforme dados da Associação Brasileira de Franchising.

EDUCAÇÃO- O Grupo Multi – detentor das marcas Wizard, Skill, SOS, Yázigi, Alps, Bit Company, Samartz e Microlins – pretende crescer 20% em um ano na região. Só a Wizard soma 20 escolas e ocupa a sexta posição no ranking regional. No total, o grupo tem 56 unidades na região, segundo a chefe de operações da companhia, Geovana Donella. A Skill conta com sete pontos e fica na sétima colocação. Os aportes são para Wizard são de R$ 63 mil e de R$ 52 mil, para a Skill.

Também com sete lojas está a perfumaria mineira L’acqua di Fiori. O gerente de expansão Leandro Brasina diz que as operações dos franqueados no Grande ABC têm resultados superiores às demais cidades do Estado. A meta é abrir 100 unidades no País neste ano, ao custo de R$ 80 mil cada.

Segmento de microfranquias cresce 58% em 2011

O aumento da renda nas classes C e D tem impulsionado o crescimento das microfranquias, modalidade de negócio que requer investimento máximo de R$ 50 mil. Prova disso é que em 2011, o número de empresas nesse segmento aumentou de 213 para 336, segundo balanço divulgado pela ABF (Associação Brasileira de Franchising), incremento de 58%.

Elas foram responsáveis por 4% do faturamento do setor, o equivalente a R$ 3,7 bilhões, e são 17% do total de marcas em operação. Para este ano, a tendência é que o setor se mantenha aquecido, puxado principalmente pelas atividades de manutenção predial, cuidadores de idosos e educação.

EXPANSÃO – Na área de serviço de manutenção a marca Doutor Resolve foi destaque ao inaugurar 352 unidades, quase uma por dia no País. Em seguida, aparece a corretora Seguralta Bolsa de Seguros, que somou 150 novas operações. No terceiro lugar ficou a rede de educação Prepara Cursos, que conquistou 62 mais franqueados em 2011.

A rede de imobiliárias Century 21 abriu 59 unidades, se posicionando como a quarta maior expansão entre as microfranquias. E o Kumon inaugurou mais 56 pontos. A marca são-caetanense Lego Zoom ocupou a oitava colocação no ranking ao abrir 44 franquias no período de um ano.

PROJEÇÃO – Para este ano, a projeção é que o setor de franquias cresça no mínimo 15%, devendo alcançar receita de R$ 102,1 bilhões. No ano passado foram R$ 88,8 bilhões. De acordo com a ABF, o Brasil é o quarto país do mundo em redes de franquias, com 2.031 marcas no mercado. No topo estão a Coreia do Sul (2.400), os Estados Unidos (2.300) e a China (2.200).

Texto extraído de http://www.dgabc.com.br/News/5952305/grandes-franquias-reforcam-expansao.aspx