30 julGrupo Contém1g retorna ao segmento de perfumaria com minilojas

Escrito por Erica Ribeiro, do Brasil Econômico

A aposta, com a marca Pink Femme, é a venda de franquias para corredores de shopping centers, academias, universidades e terminais de metrô e ônibus

A aposta, com a marca Pink Femme, é a venda de franquias para corredores de shopping centers, academias, universidades e terminais de metrô e ônibus

Depois de sete anos fora do segmento de perfumaria, o Grupo Contém 1G retorna ao mercado com a criação da marca Pink Femme, de perfumes e produtos para cuidados com o corpo, todos com a mesma fragrância. Uma das apostas é na microfranquia como plano de expansão no franchising. E o modelo escolhido remete aos antigos e charmosos baús de viagem produzidos pelas francesas Goyard e Louis Vuitton. Daniel Rubini, o diretor da Pink Femme, diz que a inspiração veio de viagens à Europa e aos Estados Unidos, onde viu alguns exemplos de uso de malas como “mini lojas” ou twisters, como prefere chamar.

“Adaptamos o que vimos ao padrão brasileiro. É um modelo interessante e, ao mesmo tempo, barato de microfranquia para o retorno do grupo à perfumaria. A fabricação dos twisters é feita por parceiros e o acabamento por uma unidade de negócios própria do grupo, no mesmo local onde fica a fábrica, no interior de São Paulo”, diz.

O móvel tem três prateleiras, gaveteiros e portas para armazenar o estoque, além de espaço para um computador com sistema de venda. A ideia é a venda de franquias para corredores de shopping centers, academias, universidades e terminais de metrô e ônibus. O plano da Pink Femme é abrir 20 pontos esse ano, entre twisters, quiosques e lojas. O investimento parte de R$ 39 mil.

Texto extraído de: http://brasileconomico.ig.com.br/negocios/plano-de-negocios/2014-07-28/grupo-contem-1g-retorna-segmento-de-perfumaria-com-formato-de-mini-lojas.html