28 fevLucro da Hering recua 11,8% em 2015

Por Danilo Barba, do Portal NO Varejo

hering620

Exportações não foram suficientes para conter retração nas vendas e fechamento de lojas 

Uma das maiores empresas de varejo e design de vestuário do Brasil, a Cia Hering, rede que detém as marcas Hering, Hering Kids, Hering For You, Puc e Dzarm, viu seu lucro líquido chegar a R$ 281,17 milhões em 2015, o representa uma queda de 11,8% em comparação a 2014. Ao contrário do crescimento visto no terceiro trimestre, a companhia viu nos últimos três meses de 2015 um recuo foi de 23,9% em relação ao quarto trimestre do ano anterior.

Em seu relatório trimestral, divulgado nesta sexta-feira (26), a companhia anunciou que as vendas em sua rede de lojas próprias e franquias diminuíram 0,3%, totalizando R$ 1,6 bilhão. Já a queda do trimestre foi maior: 3,3% sobre o mesmo período de 2014 (R$ 573,9 milhões). Ao todo, a empresa fechou 25 lojas no Brasil durante 2015, e manteve as mesmas 17 lojas espalhadas pela América do Sul, como em 2014.

De acordo com a administração da Hering, o corte nos lucros foi “decorrente da retração de vendas e menores margens operacionais, compensada parcialmente por menor taxa efetiva de imposto de renda que a observada em 2014”. Segundo a empresa, “os efeitos se devem à dissolução e liquidação da subsidiária Hering Overseas Ltd., além de dívidas intercompany, que gerou R$ 53,5 milhões na linha de Imposto de Renda e Contribuição Social.”

Apesar do aumento de 22% registrado nas vendas para o mercado externo entre 2014 e 2015, a participação de R$ 42,83 milhões na receita líquida total da companhia de R$ 1,58 bi ficou longe de cobrir a diferença nas margens.

Até o final de setembro de 2015, a Cia. Hering tinha 824 lojas, sendo 807 no Brasil, 18.263 varejistas multimarcas e 4 webstores. No relatório, porém, a empresa informou que hoje possui 840 lojas, 18.228 varejistas multimarcas e 5 webstores.

Para 2016, a Hering espera que o ambiente econômico permanecerá desafiador em 2016, e declarou que pretende retomar o crescimento das vendas a partir da melhoria da oferta de Produtos e experiência de Loja (P&L). Com um plano agressivo de reformas na Rede Hering Store, a companhia quer reduzir sobras de coleção para conter despesas.

Texto extraído de: http://www.portalnovarejo.com.br/index.php/gestao/item/15535-lucro-da-hering-recua-quase-12-em-2015