26 marMarca carioca Zinzane pretende chegar a 100 lojas próprias até o final do ano

Escrito por Alexandre Finelli, da Pequenas Empresas & Grandes Negócios

Na contramão das franquias, a marca carioca Zinzane aposta seu sucesso em lojas próprias. Atualmente, tem uma rede de 80 lojas, que vendem roupas femininas no estilo fast fashion, com peças para usar no dia a dia, para sair ou trabalhar, com um tíquete médio de R$ 150. A Zinzane planeja inaugurar mais 20 unidades até o fim do ano, levando sua presença em estados como Bahia, Amazonas, Minas Gerais e Distrito Federal. Com a expansão, a marca espera um crescimento de 30% em seu faturamento em relação ao ano passado.

Lançada pelo casal Renato Villarinho e Claudia Richa, em 2004, a marca estreou na Babilônia Feira Hype, no Rio de Janeiro, um celeiro de novos talentos da moda nacional. É em solo carioca, por sinal, que estão 30 unidades da marca. “Inicialmente, não esperávamos um crescimento tão grande, mas fomos avaliando as oportunidades para correr os riscos necessários”, diz Villarinho. Segundo ele, a abertura de boa parte das lojas foi condicionada à inauguração de shopping centers em vários estados.

A opção por lojas próprias
O receio de enfrentar problemas com franqueados fez os empreendedores apostarem nas lojas próprias. “É muito complicado desfazer um contrato quando a relação entre franqueador e franqueado se desgasta. Se a gestão de uma loja não der certo, posso simplesmente substituir um gerente por outro rapidamente”, diz Villarinho. “Mas o mesmo não acontece com um franqueado.” Mas o casal alerta que adotar essa portura torna tudo mais trabalhoso.

Villarinho diz que não descarta a possibilidade de se tornar uma rede de franquias no futuro. Por enquanto, quem quiser trabalhar numa loja da Zinzane pode ficar atento às vagas oferecidas pela empresa. “Geralmente, ao lançar uma nova loja, publicamos anúncios oferecendo vagas. Trazemos uma equipe de outra unidade já bem estabelecida para treinar os novos colaboradores”, afirma. Assim, eles conseguem fazer com que a loja esteja pronta para receber os clientes e oferecer a mesma qualidade de atendimento em todas as unidades. O próximo passo da Zinzane será pensar na possibilidade de se expandir internacionalmente.

Texto extraído de: http://revistapegn.globo.com/Revista/Common/0,,EMI334228-17180,00.html