29 janNúmero de fusões e aquisições no Brasil cresce 5,3% em 2013

Escrito pela Redação do G1

Foram anunciadas 811 transações no país, segundo levantamento da PwC. País retomou o patamar de negócios de 2010

Foram anunciadas 811 transações no país, segundo levantamento da PwC.
País retomou o patamar de negócios de 2010

O número de fusões e aquisições anunciadas no Brasil cresceu 5,2% em 2013, na comparação com 2012, segundo pesquisa divulgada nesta terça-feira (28) pela Price WaterhouseCoopers (PwC).

Segundo o levantamento, ao todo foram anunciadas 811 transações ante a um total de 771 negócios identificados em 2011. Com o resultado, o país retomou o patamar de 2010, quando foram registradas 798 fusões e aquisições.

O segmento de serviços auxiliares foi o destaque do ano 121 transações, representando 15% do mercado. Na sequência, aparecem Tecnologia da Informação (105), varejo (85) e serviços públicos (57).

291 negócios somaram US$ 88,1 bilhões
Das 811 transações anunciadas no ano passado, apenas 35,9% (291) tiveram seu valor divulgado, somando US$ 88,1 bilhões movimentados. Do total anunciado, 13 transações tiveram valor de compra acima de US$ 1 bilhão, totalizando US$ 55,2 bilhões. Já as transações até US$ 100 milhões representam 68,4% do total.

Entre os maiores negócios fechados no ano passado, estão a compra da Heinz pelas empresas de investimento Berkshire Hathaway, do bilionário Warren Buffet, e 3G Capital, por US$ 28 bilhões e a oferta inicial de ações do BB Seguridade, que levantou US$ 5,7 bilhões.

Em 2013, os investidores estrangeiros elevaram a sua participação para 44% das transações. Os investidores nacionais mantiveram a liderança nos investimentos realizados no Brasil, com
56% de participação.

Confira algumas das transações destacadas pelo relatório:

• Grupo hoteleiro Bourbon, juntamente com a administradora predial Goincorp, realizaram joint-venture;
• Aliansce adquiriu, por R$ 65 milhões, uma fatia de 25% do shopping West Plaza;
• A BR Malls comprou, por R$ 180 milhões, shopping Capim Dourado;
• O Itaú Unibanco comprou, por R$ 11,3 bilhões, uma participação majoritária na financeira Redecard;
• General Brands anunciou a aquisição do restante da empresa de chocolates Divino Sapore;
• A Localweb comprou participação minoritária na Evential;
• Eike Batista comprou 4% na mineradora canadense Ivanplants;
• Linx Sistemas e Consultoria comprou por R$ 26,485 milhões a Direção Processamento de Dados;
• Linx Sistemas e Consultoria comprou por R$ 10,135 milhões ativos estratégicos da Seller;
• Roullier comprou participação de 50% na brasileira Magnesium;
• Suzano anunciou a venda, por R$ 320 milhões, de sua participação referente à 17,9% do consórcio Capim Branco Energia- CCBE;
• OGX comprou, por R$ 270 milhões, 40% do bloco de perfuração BS-4, vendido pela Petrobrás;
• Tigre comprou a peruana Comercial Matusita;
• B2W comprou a Uniconsult;
• JBS comprou por R$ 200 milhões ativos da Brasil Foods (BRF);
• Gávea realizou um aporte na grife brasileira de moda masculina Camisaria Colombo;
• HRT Participações comprou por US$ 135 milhões 60% de participação no Campo de Polvo;
• Santander comprou uma participação de 23% na brasileira Ambievo;
• BTG Pactual comprou o Regions Timberland Group;
• Bic comprou por EUR 12,3 milhões 96,78% da divisão brasileira do banco português BPN;
• BNDESPar realizou um aporte de R$ 93,3 milhões na startup de energia ERB- Energias Renováveis do Brasil;
• Coca-Cola FEMSA comprou a Expresso Jundiaí;
• Opus Investimentos compra participação adicional de 6,4% na IdeiasNet;
• Shell incorpora 228 postos de combustível da gaúcha Latina;
• Embraer comprou participação adicional de 50% na companhia de soluções estratégicas de comando Atech;
• MMX comprou por US$ 30 milhões a Rio Bravo.

Texto extraído de: http://g1.globo.com/economia/negocios/noticia/2014/01/numero-de-fusoes-e-aquisicoes-no-brasil-cresce-52-em-2013.html