25 fevRede americana de bolos chega a 120 unidades

Escrito por Mariana Iwakura, da Revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios

A Nothing Bundt Cakes atualmente trabalha com 120 franquias em funcionamento nos Estados Unidos (Foto: Mariana Iwakura)

(Foto: Mariana Iwakura)

A Nothing Bundt Cakes começou em 1997, na cozinha de Debbie Shwetz, em Las Vegas. Junto com Dena Tripp, ela fazia os bolos do tipo “bundt”: simples, macios e sem recheio. Por um ano, elas desenvolveram a melhor receita e fizeram marketing local. Quando duas empresas encomendaram um total de 400 bolos por mês, elas toparam – e começaram a expandir o negócio antes caseiro e abriram a primeira loja física.

Durante os anos seguintes, a marca ganhou fama e, em 2006, as sócias partiram para o franchising. Com a ajuda de uma consultoria, escreveram seus manuais de operação e desenvolveram o planejamento estratégico. Fizeram um trabalho de branding para diferenciar a marca de outras do mesmo segmento. Em 2007, a primeira franquia foi aberta.

O cenário parecia promissor. Mas, em 2008, a economia americana afundou, e o negócio não se expandia mais. Entre 2007 e 2010, a Nothing Bundt Cakes vendeu 13 franquias. Somente um banco concedia empréstimos para os franqueados. O que salvou a empresa foi a entrada de um sócio-investidor. “Eu aprendi uma lição: se você precisa de ajuda, peça. E não tenha medo de vender uma parte da empresa. Os benefícios serão maiores do que aquilo que você teve de ceder”, afirma Debbie.

Além dos bolos vendidos na loja, o cliente também pode fazer encomendas através do site da empresa (Foto: Mariana Iwakura)

(Foto: Mariana Iwakura)

Hoje, são 120 franquias em funcionamento, mais 44 contratos assinados. O objetivo é atingir entre 350 e 400 lojas nos Estados Unidos e depois partir para a expansão internacional. A preferência da franqueadora é por parceiros que estejam à frente da operação. Os franqueados que já estejam na rede e queiram abrir outra loja precisam ter excelentes resultados. As unidades são lideradas por times de marido e mulher, irmãs e profissionais que saíram do mercado de trabalho para empreender. Como as lojas funcionam das 9h às 18h, de segunda a sábado, os franqueados podem estar em casa para jantar com a família todos os dias tranquilamente.

A marca prima pelo serviço ao cliente. A ideia não é só vender bolos, e sim presentes. Quando o consumidor entra na loja, o vendedor precisa ir até ele, perguntar se conhece a marca e fazer um tour do local. Depois, ele mostra as opções de bolo – são dez sabores, em quatro tamanhos – e de acompanhamentos. Pratos, xícaras e enfeites montam presentes para Dia das Mães, Dia da Secretária, Natal e Páscoa. “Temos um atendimento pessoal. Tentamos lembrar o nome das pessoas, conversamos bastante, perguntamos sobre o trabalho e a família. Fazemos parte da vida do consumidor”, diz Debbie.

Há bolos prontos na loja, mas o cliente pode fazer a encomenda que quiser para pegar depois. O site da marca também recebe pedidos – o consumidor escolhe a unidade em que quer buscar o produto. A página é importante para criar um mailing da marca. Os clientes recebem mensagens com promoções e divulgação de produtos e, assim, voltam às lojas.

Cada unidade fatura cerca de US$ 750 mil por ano, com margem de lucro de 20% a 25%. A franqueadora vende para os donos das lojas as misturas para o bolo (ele acrescenta ingredientes locais, como ovo e óleo) e as embalagens que contêm a marca. Dessa forma, evita a cópia da receita e as imitações de logotipo.

O sucesso da Nothing Bundt Cakes atrai muitos candidatos a franqueado, mas o processo seletivo é rigoroso. Em 2014, dos 2.918 interessados, somente 29 assinaram contrato. O investimento inicial é de US$ 400 mil. Na hora de fechar o negócio, o empreendedor precisa ter pelo menos US$ 150 mil – o restante do valor pode ser financiado. Ele também deve fazer o seu próprio planejamento estratégico e apresentá-lo à franqueadora. Por último, precisa demonstrar que não tem medo. “Já pedimos a uma candidata que cantasse para nós. Assim descobrimos se a pessoa é destemida”, afirma Debbie.

Depois da aprovação, o franqueado recebe apoio para a montagem da loja e tem de participar de três semanas e meia de treinamento. Ele trabalha na padaria da loja modelo da marca, em Dallas, e aprende todas as funções da loja. O franqueado é os responsável por treinar a sua própria equipe.

Nos dias que antecedem a inauguração, um funcionário da franqueadora vai até a unidade e faz uma imersão com o franqueado, supervisionando tudo até a abertura. Nessa ocasião, as sócias comparecem à nova loja e batem uma foto com os parceiros. Essas dezenas de imagens estão todas dispostas na parede da sede da Nothing Bundt Cakes. “Quando os franqueados vêm aqui, eles se emocionam ao lembrar desse momento feliz”, diz Debbie.

Texto extraído de: http://revistapegn.globo.com/Franquias/noticia/2015/02/loja-de-bolos-chega-120-franquias-nos-eua.html