20 agoRede dona do Bob’s quer chegar a 2 mil pontos de venda em 5 anos

Escrito por Rômulo Madeira, do Portal NO Varejo

bobs

Dona do Bob’s e operadora do KFC e Pizza Hut planeja faturar R$ 2,5 bilhões até 2018

Uma das cinco maiores operadoras de cadeias de alimentação no País, a Brazil Fast Food Corporation (BFFC) sabe bem como multiplicar seu crescimento. A rede saltou de 386 pontos de venda em 2004 para 1.205 em 2013, com crescimento médio de 13%, equivalente a seis vezes mais que o PIB no período.

Marcas de forte apelo na mídia e junto aos consumidores podem ser apontadas como motivo para o bom resultado, já que a holding é dona da segunda maior cadeia de fast food do País, o Bob’s – que tem 1.088 pontos de venda – e opera a Pizza Hut e o KFC.

Só que este cenário não foi comprado pronto. Quando o grupo adquiriu o Bob’s, em 1996, a rede de restaurantes de hambúrguer tinha 78 lojas. Além de se dedicar à expansão do carro-chefe, a BFFC ainda busca alavancar a rede de iogurte Yoggis e o fast food de hot dog Doggis.

A estratégia de negócios do BFFC é desenvolvida por um Conselho de Administração, que a desenvolve e estabelece políticas gerais para avaliar a performance de seus executivos. O controle minucioso das funções, até mesmo do alto escalão de seus funcionários, resultou na duplicação dos pontos de venda nos últimos cinco anos e na venda de 230 milhões de itens anualmente.

De acordo com o CEO do BFFC, Ricardo Bomeny, o grupo continuará a investir fortemente no crescimento do setor. “Em cinco anos, chegaremos a 2 mil pontos e faturamento de R$ 2,5 bilhões”. Para ele, o setor de food service no geral pode crescer ainda mais a curto e médio prazo, mas os desafios de ordem fiscal, imobiliária e de recursos humanos são entraves significativos. Segundo a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), os principais desafios para os varejistas desse ramo são o custo de mercadoria (35%), mão-de-obra (22%), custo de ocupação (10%), impostos (10%) e outros (23%).

Os cerca de um milhão de restaurantes do País são responsáveis por 8% dos empregos diretos do País e por 2,4% do PIB, realizando diariamente 70 milhões de transações e faturando R$ 400 bilhões anualmente, R$ 100 bilhões deles pelas empresas de food service. Segundo a Abrasel, desse total, 800 mil empresas são pequenas, com faturamento mensal de até R$ 12,5 mil. Somente 25 mil restaurantes têm faturamento acima de R$ 55 mil.

Texto extraído de: http://www.portalnovarejo.com.br/index.php/component/k2/item/8931-bffc-quer-chegar-a-2-mil-pontos-de-venda-em-5-anos