15 marRei do Mate intensifica expansão para pontos não convencionais em 2013

Escrito por Mariana Grazini, da Pequenas Empresas & Grandes Negócios

A rede, que já tem uma loja flutuante, pretende chegar a hospitais, faculdades e empresas

Alto fluxo de pessoas e pouca concorrência. Esses fatores têm levado a Rei do Mate a abrir unidades em pontos menos convencionais do que shoppings e ruas. Os novos locais incluem hospitais, empresas, fábricas, faculdades e clubes. Em 2011, a loja de mates e pães de queijo chegou ao Morro da Urca, ponto de parada do bondinho para o Pão de Açúcar, no Rio de Janeiro. Há também duas lojas flutuantes, que funcionam nas barcas que fazem a travessia entre Rio e Niterói.

Outra aposta para o crescimento da rede é o foco no público jovem, vinculando a marca a gastronomia, arte e moda. “Em 2011, Emmanuel Bassoleil, chef do restaurante Skye, em São Paulo, desenvolveu mates gourmet para a rede”, Antônio Carlos Nasraui, diretor comercial da Rei do Mate. Os artistas brasileiros Romero Brito e Ziraldo criaram copos para as lojas em 2012 e 2013, respectivamente. Os atuais uniformes da franquia foram desenhados pelo estilista brasileiro Alexandre Herchcovitch. “As iniciativas também refletem nosso objetivo de levar esse tipo de cultura para quem está fora do eixo Rio-São Paulo”, afirma o diretor.

A rede pretende encerrar o ano com 50 inaugurações, totalizando 350 unidades espalhadas pelo país. “Temos crescido nas regiões Sul, Norte e Nordeste, já que elas estão sendo impulsionadas por uma distribuição de renda melhor”, diz Nasraui.
Configurações como tamanho e modelo de loja dependem da localização da unidade. Em geral, enquanto os estabelecimentos em shoppings são mais compactos, existe uma Rei do Mate dentro de um hospital no Rio de Janeiro que comporta até um piano. O número de funcionários varia menos: em média, entre oito e dez por loja.

A história da Rei do Mate teve início em 1978, quando Kalil Nasraui abriu uma casa de mate no centro de São Paulo. Na época, o cardápio era reduzido a mate gelado, com leite em pó ou com alguns sabores de fruta. O processo de abertura de franquias começou em 1991. Ao longo do tempo, a rede incorporou outros sabores de mate, café, pão de queijo, açaí, sobremesas, sucos e salgados ao cardápio.

Quanto custa ter uma franquia Rei do Mate

Tipo de negócio Casa de mate
Data de fundação da empresa 1978
Investimento inicial De R$ 200 mil a R$ 350 mil (sem ponto comercial)
Taxa de Franquia R$ 29.500 para a primeira loja de cada franqueado, R$ 25.000 a partir da segunda e R$ 20.000 a partir da terceira unidade
Royalties 10% do faturamento bruto
Capital de giro R$ 20.000
Taxa de publicidade 4% do faturamento bruto
Faturamento médio mensal De R$ 40 mil a R$ 50 mil (média conforme o tipo de ponto)
Prazo médio de retorno do investimento Em média 36 meses
Prazo de contrato 5 anos
Site www.reidomate.com.br

Texto extraído de http://revistapegn.globo.com/Revista/Common/0,,EMI333342-17180,00.html