06 junSão Paulo sobe 25 posições no ranking de competitividade

Escrito por Erica Franco, do Portal No Varejo

Segundo o estudo da britânica The Economist, a cidade deve ficar com a 36ª posição no ranking de competitividade, enquanto Buenos Aires sofre retração de 11 posições na lista.

A capital paulista deve subir 25 lugares, tornando-se a 36ª cidade mais competitiva do mundo em 2025 – de acordo com a revista britânica The Economist. A pesquisa foi feita em parceria com o grupo Citi e divulgada na última terça-feira (04 de junho).

O mesmo estudo aponta também que São Paulo deve registrar o maior avanço no índice entre as 120 cidades participantes da pesquisa, assumindo o posto de cidade mais competitiva dos países Brics – Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Xangai (China) deve ficar na 40ª posição, a segunda entre os Brics.

Segundo os especialistas responsáveis pela pesquisa, a evolução de São Paulo será impulsionada pela melhora na maturidade financeira, caráter institucional, capital físico e capital humano (78ª). Além disso, o estudo avalia a força econômica, desafios ambientais e caráter cultural e social, entre outros aspectos.

O capital humano é mais um destaque apontado pelo estudo. De acordo com o estudo a população e força de trabalho da cidade terão avanço na casa dos milhões, passando para 23 milhões e 16 milhões, respectivamente.

América Latina

A pesquisa da The Economist ressalta ainda a força econômica de São Paulo, salientando que o país deveria adotar uma política de realização de acordos bilaterais de comércio. A publicação afirma que o Brasil se fecha no MERCOSUL e a cidade de São Paulo acaba afetada, o que impede uma expansão comercial ainda maior.

Entre as cidades da América Latina, São Paulo também terá a liderança, à frente de Santiago, no Chile, que deve chegar a 60ª posição, Cidade do Panamá, 65ª, Buenos Aires, 67ª e Cidade do México, 72ª.

Pela pesquisa, a capital argentina deve cair 11 posições no ranking, já que atualmente está 56ª posição. De acordo com o estudo, a queda de Buenos Aires é consequência de um declínio global e anos de políticas econômicas erráticas.

O primeiro lugar no ranking de competitividade das cidades deve permanecer com a atual líder: Nova Iorque. A cidade continua a oferecer oportunidades para as pessoas da América e de outros continentes. Para completar as 10 primeiras posições da lista da The Economist, estão: Londres, Cingapura, Hong Kong, Tóquio, Sydney, Paris, Estocolmo, Chicago e Toronto.

Texto extraído de: http://www.portalnovarejo.com.br/index.php/universo/item/6924-sao-paulo-sobe-25-posicoes-no-ranking-de-competitividade