23 junSpoleto renova modelo de franquia para atender ao conceito fast casual

Por Mariana Fonseca, da Exame.com

(Capim Filmes/Spoleto/Divulgação)

A rede de culinária italiana Spoleto quer, de uma vez por todas, honrar as raízes italianas nas suas franquias – e, com isso, acompanhar tendências no mundo de alimentação e expandir seu faturamento.

Em entrevista a EXAME.com durante a 26ª edição da ABF Franchising Expo, a marca detalha sua mudança do segmento fast food para o fast casual: um ramo que não oferece o serviço de mesa de um restaurante, mas que promete ambiente, atendimento e produtos com mais qualidade do que a comida rápida tradicional.

Segundo Viviane Barros, líder de marca do Spoleto, o reposicionamento começou há três anos, quando a rede entrou no mercado americano e queria levar algo novo. Depois de testar essa nova nos Estados Unidos, o formato estreou em terras brasileiras.

“A gente sentiu a necessidade de trazer um produto mais fresco e gourmet. Antes, a gente trabalhava muito com produtos prontos, focando na praticidade, e com isso fomos perdendo a cara da comida italiana e da cozinha em geral”, analisa.

“Porém, a tendência do mercado mudou. Está na hora de trazer novidades e nos aproximarmos da boa culinária, mantendo um preço acessível.”

O que muda no Spoleto

Segundo Barros, o reposicionamento da marca começou no próprio perfil de gestão. Antes, o foco estava em administração; agora, os gerentes serão capacitados em cozinha pela franqueadora.

Isso se refletiu em uma mudança radical de cardápio. De acordo com a líder de marca, os ingredientes do Spoleto agora não levam conservantes e são preparados no mesmo dia em que são oferecidos.

Os molhos foram reformulados: o sugo virou pomodoro, importando polpa de tomate da Itália; o molho à bolonhesa leva a mesma polpa e também segue uma receita italiana; por fim, no lugar de azeite ou manteiga, as unidades oferecerão azeite ou pesto, já que a manteiga é mais associada à culinária francesa.

Quanto aos ingredientes, algumas novidades são o champignon fresco com azeite fadista, o parma, o mix de vegetais (berinjela e abobrinha assadas com ervas frescas), o tomate assado com ervas frescas, o alho assado, a cebola caramelizada e o frango em tiras marinado no vinho branco.

(Capim Filmes/Spoleto/Divulgação)

Já em termos arquitetônicos, o novo modelo de franquia do Spoleto trouxe a cozinha para a linha de frente do balcão: as massas cruas e os ingredientes estão dispostos o mais próximo possível do cliente, assim como as frigideiras.

A ideia, diz Barros, é que ele se sinta realmente como o chef do seu prato e se sinta mais confortável em selecionar seus produtos. Da mesma forma, os restaurantes terão o slogan “Minha Cozinha Italiana” estampado ao lado do logo Spoleto.

As cores também foram mudadas: a franquia agora está nas cores café e amarelo, no restaurante e nos uniformes. Azulejos e inox complementam o visual.

(Capim Filmes/Spoleto/Divulgação)

Segundo Barros, o faturamento acumulado do ano é 15% maior nas unidades repaginadas em relação à média de toda a rede. O número de pedidos também aumentou 9%, enquanto o ticket médio subiu 10% por um maior pedido de acompanhamentos (as massas possuem o mesmo preço em qualquer formato de unidade).

Planos de expansão

Desde julho de 2016, todas as novas franquias já são vendidas com o novo posicionamento de marca. Hoje, das 354 unidades do Spoleto, 22 possuem esse novo formato.

Para 2017, a expectativa é converter 20 unidades franqueadas existentes para o novo formato e abrir mais 11 restaurantes. Em até cinco anos, todas as unidades devem estar repaginadas.

Loja de shopping
Investimento inicial: 495 mil reais
Prazo de retorno: 40 meses

Loja de rua
Investimento inicial: 740 mil reais
Prazo de retorno: 40 meses

Texto extraído de: http://exame.abril.com.br/pme/spoleto-tera-franquia-chique-para-fugir-da-reputacao-de-fast-food/