05 fevVendas mobile representam 9,7% do comércio eletrônico no Brasil

Escrito por Douglas Nunes, do Brasil Econômico

mcommerce

A receita do comércio eletrônico brasileiro chegou a R$ 35,8 bilhões em 2014, segundo relatório da WebShoppers. Com crescimento de 24% em relação a 2013, o resultado superou a expectativa inicial para o setor. Foram 103,4 milhões de pedidos feitos, sendo 17% maior que o número do ano anterior. Para 2015, a E-bit prevê que o e-commerce alcance um faturamento de R$ 43 bilhões – 20% maior que o do último ano.

Ao todo, o Brasil soma 61,6 milhões de e-consumidores únicos, aqueles que já fizeram ao menos uma compra online. Em 2014, 51,5 milhões estiveram ativos e, destes, 10,2 milhões tiveram sua primeira experiência. O tíquete médio foi de R$ 347, valor 6% acima do registrado em 2013.

Categorias mais vendidas

Moda/Acessórios continua sendo a categoria com mais vendas pela internet, com 17% de participação no volume de pedidos. Em seguida, estão Cosméticos e Perfumaria/Cuidados Pessoais/Saúde (15%), Eletrodomésticos (12%), Telefonia e Celulares (8%) e Livros/Assinaturas/Revistas (8%), completando as cinco primeiras.

Mobile commerce já chega a 9,7%

As vendas realizadas por meio de aparelhos móveis representam atualmente 9,7% das compras pela internet no País. A maior parte dessas transações é originada de smartphones (56%), tendo superado o uso dos tablets (que chegou a ter 60%) para esta finalidade.

O perfil do consumidor mobile mostra que as classes A e B são as que mais consomem com a plataforma (62%), ante as classes C e D (27%). As mulheres são as quem mais compram via smartphones ou tablets, representando 56% desse público. A média de idade deste consumidor é de 40 anos, sendo de 35 a 49 anos a faixa etária que mais realiza compras (39% mulheres e 38% homens).

Aumento de compras em sites internacionais

Os sites internacionais cresceram na preferência dos brasileiros, principalmente pelos preços mais baixos e a não disponibilidade do produto procurado em páginas nacionais. Quatro em cada dez brasileiros efetuaram alguma compra nessas lojas virtuais no último ano. Somente os sites chineses representam 55% da última transação realizada.

Com a força da China, o gasto anual médio baixou para US$ 163,21, visto que o valor gasto nessas páginas é menor do que o gasto nos sites internacionais. No início do ano, em um estudo anterior, o gasto anual médio era de US$ 214,40. No total, em 2014, as compras feitas por brasileiros em sites internacionais chegaram a R$ 6,6 bilhões, o que equivale a 18% do total de faturamento dos sites brasileiros de e-commerce.

Os produtos mais consumidos se encaixam nas categorias Moda/Acessórios(33% de participação), Eletrônicos (31%) e Informática (24%).

Texto extraído de: http://brasileconomico.ig.com.br/negocios/2015-02-04/comercio-eletronico-cresce-24-em-2014-com-destaque-para-as-vendas-mobile.html