27 fevO crescimento do varejo online

Análise baseada no artigo de Rachel Wells, do The Age

Há tempos atrás quem ditava as tendências de mercado eram as próprias empresas. Atualmente, este cenário se inverteu e o principal determinante das tendências que a indústria deve seguir e estratégias que deve adotar, são os próprios consumidores.

Com a facilidade que o consumidor encontra em realizar compras pela Internet, o varejo online tem se destacado cada dia mais e transformado os métodos de venda de muitas empresas. De acordo com a Online Retail Sales Index, os investimentos em varejo  online cresceram 29% em 2011, comparado a apenas 2,5% do varejo tradicional. Este cenário é reflexo da Geração Y, composta pelos jovens nascidos após 1980, que está cada vez mais voltada para o ambiente online, e influencia as demais gerações.

A varejista Anne Habbot, que lançou sua própria loja de calçados há pouco mais de um ano atrás, espera que seja apenas uma questão de tempo para que as vendas em sua loja online ultrapassem as das lojas próprias e de seu negócio por atacado, tendo em vista as estatísticas de suas vendas que mostram que as compras online estão crescendo cada vez mais rápido do que os gastos tradicionais em lojas físicas.

Uma das estratégias utilizadas por Anne, para não comprometer o desempenho de suas lojas físicas e evitar concessões a longo prazo no varejo, foi investir em pop-up stores, que abrem e fecham num prazo de três meses.

Outras marcas podem optar por esta estratégia, a fim de evitar grandes despesas na contratação de funcionários, aluguéis elevados e outros gastos que serão cada vez mais desnecessários após período de transição do varejo tradicional para o varejo online.

“As lojas pop-up me permitem construir mais consciência em torno da marca, sem um compromisso de longo prazo e temos visto um aumento direto em nossas vendas no varejo online como resultado disto. Como mais clientes acabam conhecendo nossa marca, esperamos que as vendas online possam crescer ainda mais, impulsionadas em grande parte por conveniência”, diz Anne Habbot.

Texto original presente em: http://www.theage.com.au/national/online-sales-outpacing-traditional-retail-20120227-1tyya.html